Sua vida é o que você pensa e sente!!!!

Quando analisamos esta frase, pensamos, isso parece loucura, mas ao analisar mais profundamente nós seres humanos podemos criar a nossa realidade, ou melhor estamos criando nossa realidade, queiramos ou não, isso é um fato.

Por que digo isso, experimente ser uma pessoa feliz, mas feliz 100%, quando digo 100% é ser uma pessoa feliz naturalmente, entenda isso, ser feliz naturalmente é aquela pessoa que enxerga as coisas sempre, eu disse sempre, do lado positivo, para esta pessoa o lado negativo nem existe.

Quando se é feliz da forma que foi dito, eu não disse ser bobo, ficar no mundo da lua, não foi isso que eu disse, eu disse naturalmente feliz, ai as coisas mudam, faça um teste, e o incrível é que se você fizer ao contrário, ou seja, enxergar as coisas só do lado negativo, ai sua vida vai virar um caos, mas se você for feliz naturalmente verá que é possível as coisas serem diferentes.  

Além da questão da felicidade, existe uma outra questão ainda mais profunda do que a questão da felicidade, é a questão do amor, quando digo amor, digo amor incondicional.

Amor incondicional é amar as pessoas do jeito que elas são, seja de que jeito for, lembre-se está escrito na Bíblia Sagrada ; “não julgueis”, então não julgue as pessoas, apenas demonstre amor, mas amor verdadeiro, não aquele da boca pra fora, seja uma pessoas diferente, não pelas suas manias e complexidade, mas pela sua simplicidade, seja simples…

Se você pensar em ser feliz e sentir a felicidade, pensar em amar e sentir amor, ai está perfeito, experimente, te desafio a fazer isso, você vai ver como as coisas na sua vida irão mudar, é um outro mundo, talvez um mundo que você achava que não existia, porém existe, acredite é simples assim…

Airton Tomaz Pereira – Especialista em Inteligência Emocional e Coach.

Agende uma seção: airton@educarpv.com

Duas Dicas de Como Lidar com Nossas Emoções.

Pesquisa vem nos mostrando que existem tipos diferentes de inteligência, mas a pergunta que fica é: Como posso utilizar destas inteligências no meu dia a dia, na minha vida prática.Essa é uma dúvida que paira sobre todas pessoas que querem se utilizar melhor de suas inteligências, pois bem, aqui é preciso entender que intrínseco a estas inteligências estão as emoções que vivemos e são estas emoções que vão determinar nossos comportamentos, ou seja, em todas as situações que vivemos existe uma emoção ligada a essa atividade, então vai depender primeiro de que emoção você está tomado naquele momento e assim será definido seu comportamento com relação aquela situação.Tenho feito algumas pesquisas, empíricas, no sentido de tentar entender o comportamento das pessoas e o que mais me deixa preocupado é que as pessoas se comportam de forma diferente nos locais em que se relacionam, as pessoas assumem uma personalidade no trabalho, outra na faculdade, outra na família e assim vai, porém estes comportamentos podem não ser, diria que não são, os comportamentos de quem é a pessoas verdadeiramente.

Emocionalmente falando isso é muito ruim, pois aqui pode estar a causa de muitas doenças que estão surgindo na sociedade moderna, doenças que os médicos não conseguem diagnosticar, porque na verdade elas não existem, o que existe é um sentimento emocional que está sendo reprimido/barrado/escondido e seu corpo está gritando socorro e as pessoas insistem em ficar tomando remédio pra tudo, consultado médicos de várias especialidades afim de encontrar o que não pode ser encontrado da forma que está sendo procurado. Tenho trabalhado com Inteligência Emocional desde 2017, quando fiz minha formação em especialista emocional. A Inteligência Emocional tem como premissa a capacidade de, entender, reconhecer e administrar nossas próprias emoções e também, entender, reconhecer e influenciar as emoções dos outros (Peter Salovey e John Mayer) e que foi popularizada pelo autor Daniel Goleman.Em nossa vida prática, isso significa estar ciente de que as emoções podem impulsionar nosso comportamento e impactar as pessoas, positiva ou negativamente, aprender a lidar com nossas emoções é de suma importância.Somos seres essencialmente emocionais, assim cito abaixo duas atitudes que precisam ser internalizadas pelas pessoas:

a). AutoconhecimentoQuando nos autoconhecemos, aprendemos a desenvolver uma arte, sim entender-se é uma arte, podemos pensar aqui também podemos entender os outros também. Em um primeiro momento é preciso reconhecer os estímulos que estão chegando até você e depois é preciso aprender a gerenciar estes estímulos de maneira positiva e suas reações e comportamentos vão depender dessa positividade. 

b) EmpatiaA empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, mas dentro do mundo do outro.Não basta ter empatia é preciso ver e sentir como o outro sente e vê.Temos empatia com base na reação aos outros. O que eu também diria é que a empatia pode ser cultivada e aprendida através de experiências. Guarde em sua memória aqueles sentimentos que você sente, escreva esses pensamentos e sentimentos, analise-os e determine como você deseja tratar os outros da mesma maneira que gostaria de ser tratado.Estas foram as duas dicas, espero que faça sentido para você.

Airton Tomaz Pereira, Coach e Especialista em Inteligência Emocional.Agende uma sessão de Coaching com Inteligência Emocional, mande um email paracontato@educarpv.com.Vamos entender se você usa sua Inteligência Emocional e de que forma.

Por favor!! Mais Ação!!!

Nesse começo de ano é comum as pessoas fazerem promessas que não serão cumpridas.

Estou aqui para quebrar essa atitude, que as vezes fazemos sem ao menos pensar um pouco sobre o que estamos prometendo para nós mesmos, sim, as promessas são meio de nos livrarmos da culpa do que não foi feito no ano anterior, ou seja, são idiotices do nosso cérebro, que nos engana a todo momento.

O cérebro nos engana quando você olha no espelho e não percebe que engordou 10 quilos, engana quando deixamos de fazer algo e dizemos assim: “da tempo de fazer depois”, enfim, poderia ficar aqui citando as várias formas em que o nosso próprio cérebro nos engana.

Tenho uma dica e se fizer sentido pra você, leia e aplique na sua vida.

TENHA ATITUDE

São coisas simples, uma maneira de enfrentar a procrastinação é agindo, mas como assim, é fácil, ao invés de ficar prometendo, faça o que é preciso ser feito, mude o que é preciso ser mudado para que você alance os resultados que deseja.

AGRADEÇA

Sempre fazemos uma oração ou prece ou quando conversamos com o Arquiteto do Universo, nó costumamos pedir, porém tudo esta sendo dado a nós, mas não vemos ou não entendemos ou não temos consciência necessária para que o entendimento seja correto, enfim, nós erramos ao encarar a vida como uma luta, pois, a vida não tem que ser uma luta, erramos quando dizemos que estamos sofrendo, pois, não ha necessidade de sofrer, a não ser quando se quer sofrer, então, é preciso agradecer por tudo que nos é dado todos os dias, coisas simples, como o ar que respiramos, a capacidade de trabalhar para conseguir aquilo que deseja, os amigos, os inimigos, sim os inimigos eles estão no nosso caminho por um propósito, precisamos aprender com eles.

NÃO SEJA VITIMA

Eu você ou qualquer outra pessoa não somos vítima, não existe a possibilidade de sermos vítima, porque o que acontece com agente é fruto da nossa vibração, ou seja só acontece porque estamos vibrando naquela frequência e assim queremos essa vibração.

Emfim, são dicas simples mais poderosas para o entendimento de que no seu universo quem define como vai ser é você mesmo, por isso leve em consideração situações como raiva, tristeza, medo, quando você sente isso você esta mandando pro universo isso, e como o universo é magnetismo, isso também volta pra você.

O segredo é ser feliz e amar as pessoas sem condição alguma, eu disse amar incondicionalmente, só assim temos condição de fazer promessas e cumpri-las.

Inteligência Emocional, Família e a Vida!!!

A vida familiar é a nossa primeira escola para a aprendizagem emocional – não apenas pelas coisas que os pais dizem e fazem diretamente aos filhos, mas pela modelagem que oferecem para lidar com seus próprios sentimentos. Os dois estilos parentais mais ineficazes são: 1) ignorar sentimentos completamente; 2) ser desdenhoso e não demonstrar respeito pelo que uma criança sente.

Os estilos parentais que fomentam a inteligência emocional reconhecem o transtorno de uma criança como uma oportunidade de servir como guia ou mentor emocional. Levando os sentimentos de seus filhos a sério, eles tentam entender o que os está perturbando, e ajudá-os a encontrar maneiras positivas de resolver seus sentimentos. A eficácia dos pais neste domínio é em grande parte determinada pelo seu próprio nível de inteligência emocional.

À medida que as crianças crescem, as lições emocionais específicas para as quais estão prontas e precisam mudar. As lições sobre empatia começam na infância, na verdade, desde o momento da concepção, com os pais que se sintonizam com os sentimentos do bebê. Dado que tal sintonização é a essência do apego aos pais, esse estilo de cuidar é fundamental na formação do circuito neural no qual a inteligência emocional prospera. A diferença entre uma perspectiva que é otimista versus pessimista começa a tomar forma no útero e se desenvolve nos primeiros anos de vida. Os pais podem ajudar as crianças com o básico da inteligência emocional: aprendendo a reconhecer, gerenciar e aproveitar seus sentimentos; empatia; e lidar com os sentimentos que surgem nos relacionamentos. O impacto dessa parentalidade é muito abrangente. As vantagens são sociais, cognitivas e biológicas. As crianças que crescem neste ambiente têm níveis mais baixos de hormônios do estresse e outros indicadores de excitação emocional, um padrão que pode melhorar a saúde física.

Os principais aprendizados – o aprendizado emocional, principalmente entre eles – ocorrem mais prontamente nos primeiros anos de vida, e o estresse severo pode prejudicar os centros de aprendizado do cérebro. Com base em suas primeiras experiências de aprendizado, uma criança aprende que as pessoas podem confiar em suas necessidades, ou que ninguém realmente se importa, e todos os esforços para induzir o conforto falharão. Essas lições afetam o quão segura e eficaz ela se sente no mundo, e se ela considera ou não os outros como confiáveis. Durante os primeiros três ou quatro anos de vida, o cérebro de uma criança cresce para cerca de dois terços do seu tamanho total e evolui em complexidade em sua maior taxa. Embora as primeiras e mais importantes oportunidades para moldar a inteligência emocional estejam nos primeiros anos, as oportunidades continuam ao longo dos anos escolares.

As habilidades emocionais que as crianças adquirem mais tarde na vida baseiam-se naquelas dos primeiros anos e formam a base essencial para todo aprendizado. Poucos pais discordariam, na reflexão, de que o sucesso de uma criança na escola não é previsto pelo QI tanto quanto por medidas emocionais e sociais , tais como: ser auto-confiante e interessado; saber que tipo de comportamento é esperado e como conter um impulso para se comportar mal; ser capaz de esperar, seguir instruções e pedir ajuda aos professores; e expressando necessidades enquanto se dá bem com outras crianças.

O abuso extingue a empatia e cria violência até mesmo em crianças muito novas, que aprendem a responder como versões em miniatura de seus próprios pais. As primeiras experiências de brutalidade ou de amor, deixam uma marca duradoura no cérebro. Traçando o impacto do trauma na aprendizagem emocional, a maneira pela qual os momentos vívidos e aterrorizantes se tornam memórias, enfeitadas no circuito emocional, impulsionando lembranças vívidas de um momento traumático para continuar a se intrometer na consciência, torna-se aparente. Esses gatilhos emocionais do cérebro, soam um alarme quando há o menor indício de que um trauma pode estar prestes a ocorrer novamente. Este fenômeno de gatilho é a marca do trauma emocional de todos os tipos, incluindo abuso físico repetido na infância. Essas experiências podem ser curadas? Parece assim, pelo menos até certo ponto que a aprendizagem emocional é vitalícia. Lições emocionais podem ser reformuladas com, por exemplo, medicação e / ou psicoterapia intensiva.

Algumas maneiras de encontrar propósito em qualquer trabalho!!!

Segue abaixo algumas maneiras de encontrar propósito no trabalho…

1. Selecione uma experiência que tenha sentido!!!

O erro de quem esta começando, é achar que o propósito precisa ser uma coisa única com um impacto grande, até mesmo de mudança de mundo.

Pode ser isso sim, porém, o propósito pode ser encontrado nos momentos simples da vida. Mantenha aberta uma porta para alguém não porque você deveria, mas porque você quer ajudar. Sinceramente, pergunte sobre o dia de um membro da equipe não porque você está enchendo o tempo esperando pelo elevador, mas porque as pessoas o fascinam. Respire profundamente o ar fresco, não porque você está estressado, mas porque você ama como se sente em sua barriga ou no peito.

A finalidade é fazer sentido pra você, por isso, a escolha de olhar de forma diferente para aquilo que faz sentido na sua vida e na sua experiência cotidiana é realmente escolher tecer propósito em sua vida.

2. Entenda o que você alimenta

Propósito sem significado não é propósito. É enchimento.

Quando você sabe o que você valoriza em seus ossos – as coisas que mais significam para você em si mesmo, nos outros e lá fora no mundo – você é capaz de ancorar qualquer atividade ou comportamento a um sentido de algo que realmente importa, trazendo seu trabalho vivo e com propósito.

Se você valoriza a contribuição, por exemplo, encontre um propósito, procurando maneiras de contribuir para um grupo, entregue acima e além do que um cliente espera, ou devolva a uma comunidade local. Se você valoriza o riso, esteja pronto com um sorriso em seus relacionamentos de negócios e seja sempre generoso com seu humor. Ou, se você valoriza a conexão, conectar e compartilhar abertamente com as pessoas ao seu redor lhe dará um propósito.

3. Considere um legado mais simples

O dicionário define um legado como um presente de propriedade, por vontade . É uma definição que me fez pensar.

Do jeito que eu vejo, nós sabemos muito bem que temos uma chance de vida neste curioso pequeno planeta, e todos nós queremos fazer o melhor possível e deixar uma marca de algum tipo. A verdade é que não estamos todos destinados a deixar um legado como Michelangelo, Madre Teresa ou Mandela, e é essa procura de um legado que muda o mundo e que nos mantém presos enquanto sonhamos sobre qual seria o nosso propósito e nos perguntamos como trabalho se encaixa com essa imagem.

Então simplifique isso. Tire o peso disso. Tomando a direção do dicionário, olhe para o seu legado como algo que você possui e que você pode oferecer aos outros, por sua livre vontade. Tempo, consideração, habilidade, empatia, hospitalidade, experiência – tudo isso e muito mais são coisas que você pode presentear com os outros.

A generosidade, então, é um propósito que você pode obter agora, hoje, neste exato momento, em vez de esperar por uma epifania que talvez nunca chegue.

O propósito é uma coisa engraçada. Às vezes fugaz, às vezes revigorante, às vezes enfurecedor. Mas tudo o que realmente se resume, especialmente no trabalho, é a escolha de se envolver com tudo o que você tem, em vez de lutar com tudo que você não é.

Insatisfação no trabalho, Principais razões e baixo desempenho dos funcionários

lider2

Muitos funcionários se sentem insatisfeitos com seus empregos em um ponto ou outro. Alguns funcionários deixam seus empregos para melhores oportunidades, enquanto outros preferem ficar. Os funcionários com baixa satisfação no trabalho podem afetar negativamente uma empresa, porque normalmente não têm motivação, têm um desempenho ruim e possuem atitudes negativas. Esses sintomas podem afetar diretamente o resultado final da empresa. Os gerentes devem entender as razões pelas quais os funcionários estão insatisfeitos no trabalho. Entender as causas pode ajudar os gerentes a encontrar as soluções certas. Segue abaixo algumas causas:

Salário Ruim

Uma das principais razões para a insatisfação no trabalho é o resultado de empresas que pagam salários insuficientes. Em um artigo que o instituto de Política Econômica informou que a renda dos trabalhadores está atrasada em relação à inflação a partir de 2011. Isso significa que os funcionários precisam esticar ainda mais seu dinheiro para comprar bens e serviços com preços mais altos. Não apenas os funcionários devem lidar com salários estagnados, mas também para outros custos mensais. O estresse de pagar contas com renda limitada faz com que muitos trabalhadores se sintam insatisfeitos com seus empregos.

Crescimento e Avanço da Carreira Limitada

A falta de crescimento e progresso na carreira é outra razão pela qual os trabalhadores estão insatisfeitos com seu trabalho. Os funcionários que se sentem emperrados no cargo são menos motivados a manter alta produtividade do que aqueles que não o fazem. Os trabalhadores se sentem valorizados quando os empregadores os incluem em seus planos de longo prazo e mostram sua apreciação por meio de promoções. Os funcionários que se deslocam em uma organização e recebem uma remuneração justa para refletir suas mudanças de título e responsabilidade geralmente se comprometem com a empresa por um longo período.

Falta de interesse (causa desinteresse total)

A falta de interesse pelo trabalho é outra razão pela qual os funcionários estão insatisfeitos. A maioria dos funcionários deseja desempenhar tarefas que sejam envolventes e desafiadoras. O trabalho monótono faz com que um funcionário sofra de tédio. Os funcionários entediados e não desafiados sentem pouco incentivo para se preocuparem com a produtividade no local de trabalho. Pesquisadores da Universidade do Tennessee dizem que a natureza do trabalho dos funcionários é responsável pela influência mais situacional na satisfação no local de trabalho.

Gerencia Ruim

A equipe de gerenciamento desempenha um papel importante dentro de uma organização. Os gerentes são responsáveis ​​por motivar os funcionários, planejar, organizar e controlar dentro da organização. Uma das principais razões pelas quais os funcionários têm um desempenho ruim no local de trabalho é a má administração. Gerentes com pouca capacidade de liderança tendem a oferecer pouco feedback sobre o desempenho dos funcionários. Micromanaging e ditando para os funcionários, em vez de motivá-los pode causar uma diminuição na produtividade dos funcionários. Algumas organizações possuem culturas altamente políticas que tendem a desencorajar os trabalhadores de acreditarem que os papéis que ocupam são importantes para a organização.

Foi citado acima algumas causas, mas existe ainda muitas outras e isso pode ser percebido dentro das instituições, isso precisa mudar para o bem de todo mundo…

Estado de fluxo: o que é e como alcançá-lo

Imagine o momento antes de correr uma corrida. Respirações profundas por trás da linha de partida mantêm seu coração acelerado à distância, e cada segundo parece ser uma eternidade; No entanto, assim que a arma inicial soar e seus pés baterem na pista, todo pensamento desliza de sua mente. Você está concentrado e seguro, desafiando-se a alcançar algo que sabe estar ao seu alcance. Antes que você perceba, o tempo passou, a corrida acabou e, embora seu peito esteja levantando, você mal percebe que está cansado.

Mihály Csíkszentmihályi, Psicologo Positivo, o que você experimenta naquele momento é conhecido como estado de fluxo, definido como um “estado ideal de consciência onde nos sentimos melhor e fazemos o melhor possível”. Csíkszentmihályi, que popularizou o termo em seu livro de 1990, O estado mental de fluxo envolve “estar completamente envolvido em uma atividade por si só. O ego cai fora. O tempo voa. Toda ação, movimento e pensamento segue inevitavelmente do anterior, como tocar algum instrumento. Todo o seu ser está envolvido e você está usando suas habilidades ao máximo. Os dez fatores que podem acompanhar esse estado de fluxo são:

1. Ter metas claras sobre o que você quer alcançar
2. Concentração e foco
3. Participar de uma atividade intrinsecamente gratificante
4. Perder sentimentos de autoconsciência
5. Atemporalidade; perder a noção do tempo que passa
6. Ser capaz de julgar imediatamente o seu próprio progresso; feedback instantâneo sobre o seu desempenho
7. Saber que suas habilidades se alinham com os objetivos da tarefa
8. Sentir o controle sobre a situação e o resultado
9. Falta de consciência das necessidades físicas
10. Foco completo na atividade em si

Agora, nem todos esses fatores precisam estar presentes para atingir o estado de fluxo, mas são as emoções e as respostas mais frequentemente associadas a esse estado mental.

Então, o que você pode fazer para aumentar suas chances de alcançar o fluxo? Em seu livro Finding Flow, Csíkszentmihályi explica que os indivíduos podem procurar atividades que satisfaçam alguns dos fatores do fluxo, como jogar xadrez, jogar um jogo de lógica ou quebra-cabeças como o Sudoku, participar de esportes, participar de um projeto significativo no trabalho ou na escola, desenho ou escrita.

“O fluxo também acontece quando as habilidades de uma pessoa estão totalmente envolvidas na superação de um desafio que é praticamente gerenciável, por isso atua como um ímã para aprender novas habilidades e desafios crescentes”, explica Csíkszentmihályi. “Se os desafios são muito baixos, a pessoa volta a fluir aumentando-os. Se os desafios são muito grandes, pode-se retornar ao estado de fluxo aprendendo novas habilidades ”.

A importância de procurar ativamente o estado de fluxo não pode ser exagerada. Uma pesquisa feita pela professora de Harvard, Teresa Amabile, mostra que as pessoas que vivenciaram esse estado de espírito relatam níveis mais altos de produtividade, criatividade e felicidade por até três dias após o estado de fluxo. Empurrando-nos para fora da nossa zona de conforto, o alongamento para atingir um objetivo definido e trabalhar em direção a esse objetivo com foco, determinação e pouca distração expande nossas mentes e nos ensina a ser criativos e inovadores que aumentam a qualidade do trabalho que você faz e a vida que você vive.

Por milhares de anos, a humanidade olhou para as estrelas e formou padrões intrincados, figuras de caçadores e heróis, a partir da dispersão sem sentido do brilho das estrelas; pois nós humanos buscamos sentido onde quer que possamos encontrá-lo. Viver uma vida de significado e de profundidade exige que saímos das nossas zonas de conforto, desafiamos as nossas próprias ideias e criamos formas inovadoras de otimizar o nosso tempo nesta terra. O estado mental do fluxo catapulta nossas mentes para fora do monótono sem sentido da vida cotidiana e mais perto de uma existência significativa.